Do não saber escrever ou falar.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

 Sou muito dura com os meus amigos quando falham coisas simples. Quer dizer, querem tirar 18 e 19 a Português mas nem conseguem encaixar na cabeça que "a sério" se escreve separado e que não se divide o "mos" nos verbos: "aquecermos", por exemplo. Além disso, cometem erros graves de pontuação, como dividir o sujeito do predicado, esperando que o professor os ignore. Percebam uma coisa amigos, estamos no 12º ano, temos exame nacional no dia 17 de Junho, se não estou em erro, está na hora de aprenderem o bom português.
 Reparem: alunos de 20 e 19 a física e a matemática... porque é que não se dedicam a ler mais livros, a passar os olhos por bons jornais ou até a ler pequeno artigos nos jornais onlines? 
 Apesar disto, são boas pessoas, têm corações quentes... só gostava mesmo que se dedicassem a escrever sem erros: as conversas seriam muito mais engraçadas e construtivas. 

Da minha preferida!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

 Estou tão desiludida comigo mesmo, tinha tudo para tirar 20,0 porém, tenho quase a certeza, errei a parte das probabilidades... valia 2,5! O que quer dizer que vou tirar apenas 17,5; para o que eu esperava não é bom... E eu estudei tanto, autch dói muito, não sei, já comi imenso chocolate para afogar as mágoas, mas nada parece resultar! O próximo será melhor, convence-te disso Alforrecazita!

A minha mãe!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

 Talvez não o diga vezes suficientes, talvez não o diga da melhor maneira, talvez não o demonstre regularmente, porém não posso mentir e dizer que não a admiro, pois, no mundo todo, não há ninguém que eu tenha em melhor conta que a minha mãe.
 Sou fria em muitos aspectos e possivelmente por termos personalidades que são tão opostas é que não lho digo tantas vezes, contudo aprecio tudo nela, a força de vontade, o trabalho duro, a insistência em aparentar bem disposta, a forma como discursa, como diz o que pensa sabendo que isso a pode levar à desgraça, como luta pelo que defende, a educação que nos deu, ou pelo menos que me deu a mim, como apesar de todas as tarefas do emprego ainda tem tempo para todas as da casa, o estilo (apesar de já ter 48 anos e só vestir preto, nunca a vi vestida de uma forma descuidada e desajeitada)...
 Se há exemplo de mulheres que merecem um bom estatuto é a minha mãe, considero-a um exemplo de uma mulher que (infelizmente ainda havendo esta distinção na sociedade) está ao nível ou provavelmente acima de muitos homens.
 Às vezes gostava de ser mais paciente e tolerante para que a nossa relação fosse absolutamente fantástica, mas todas as relações têm algo menos bom e sei como é difícil estar bem com alguém com quem convivemos diariamente... Por saber que é uma lutadora é que lhe dou o espaço que necessita, por isso e por fazer bem um pouquinho de espaço nas relações sociais por vezes.
 Quem como eu tem uma mãe assim? Brinde à mãe, a pessoa mais bonita que alguma vez conheci!

Da música!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

 Cada vez gosto mais de Radiohead e de como eles me entendem. Aconselho.

Desculpem...

domingo, 8 de fevereiro de 2015

 Tenho andado com esta vontade incontrolável de escrever, porém não tem sido nada fácil, não tenho tido tempo sequer de pegar no computador... quando por momentos o trago para a sala, nem chego a ligá-lo. Tenho andado atarefada a esse ponto... Tem sido esgotante!
 Hoje estava a estudar e a sentir-me mal, ora porque não estava a render, ora devido à falta de escrita. A verdade é que ultimamente só me apetece andar na rua a pôr as mãos na massa e fazer actividades engraçadas...
 Ontem foi dos melhores dias da minha vida, uma boa feijoada ao almoço, família reunida, bola de basquetebol na mão, rodeada de boas energias e um sentimento inabalável de bem estar. Não o consigo sequer descrever melhor.
 Para além disso, no Natal ofereci ao meu primo o Wreck This Journal e ontem ele levou-o porque queria que eu o ajudasse a fazer alguns desafios engraçados, foi daí que resultaram mãos encharcadas de lama e posteriormente inundadas em sumo e cascas de tangerinas...
 Considero este caderninho uma excelente prenda, tendo em conta que nos proporciona momentos inexplicáveis e talvez inesquecíveis. 
 Bem por hoje é tudo, peço desculpa ter estado tão distante, sinto que me acontece sempre que ando bem...