Organização!

quinta-feira, 30 de abril de 2015

 Estou completamente devastada. Depois de um dia intenso de aulas, com um teste, matemática, física e um inquérito de que ninguém quer saber, cheguei a casa e tive de fazer metade da compridíssima lista de trabalhos para casa de matemática. Pensei eu, bastante enganada, que a minha tortura tivesse acabado por aí quando a minha querida mãe me pediu ajuda para preencher o IRS à última da hora, está claro! Sem mostrar qualquer tipo de sentimentos, fui voluntariamente ajudá-la... foi então que percebi que a minha querida mãe não tinha nada organizado! Obviamente que, sendo eu uma pessoa que gosta de tudo organizado até ao mais ínfimo pormenor, fiquei completamente frustrada à medida que reparei que não estava nada junto ou preparado para começar a introduzir os dados necessários. É hoje o último dia do prazo, e, se não tivéssemos feito o preenchimento à pressa, pagaríamos uma multa de 120€, visto que este ano eles não estão para brincadeiras.
 Não vos consigo explicar como isto consumiu qualquer tipo de energia que tinha dentro de mim...
 O melhor que tenho a fazer é ir dormir uma boa noite de sono, talvez isso me ajude.
 Amanhã vou correr e isto passa.

A Avó.

terça-feira, 28 de abril de 2015

 Hoje vais ser operada ao joelho. Sabes bem que acho que já o devias ter feito há muito tempo. Martirizaste tanto esse joelho que até surgiu a dor ciática e agora nem te consegues quase mexer. Mas hoje vais ser operada.
 Eu estou aqui em casa, com o coração nas mãos, a pensar em tudo o que vai correr bem, porém que pode correr mal. Eu estou aqui em casa, a ponderar se rezo o Avé Maria que me pediste e se contrario o que acredito, ou se simplesmente medito um pouco por ti. Eu só quero mesmo que tudo corra bem, só quero poder ir visitar-te, e voltar a dar-te um beijo do tamanho do mundo.
 Gosto mesmo da avó que és e do papel que tiveste na minha vida. Agradeço-te por tudo. Hoje todos os meus pensamentos estão contigo e todas as minhas energias vão ser canalizadas para ti.
 Adoro-te avó. Aguenta firme!
 Daqui a duas semanas já estamos a comer laranjas juntas outra vez.

Matemática!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

 Como pude andar tanto tempo enganada? Se o que eu gosto mesmo é Matemática e se sou excelente nesta disciplina, porque estava a inventar possíveis cursos? Tudo porque alguém me disse que a minha média era demasiado boa para Matemática! Mas eu quero lá saber, cansada de fazer o que os outros querem, decidi que vou licenciar-me em Matemática. Vou ser feliz a fazer o que gosto, a estudar o que gosto. Caso corra mal, levo o curso a licenciatura até ao fim e faço o mestrado em economia ou gestão ou engenharia ou educação ou marketing ou o que eu quiser, pois é um curso super versátil, cheio de aplicações empresariais e laborais!
 Oh! É TÃO BOM SABER O QUE QUERO FAZER!

Amigos no Masculino!

sábado, 18 de abril de 2015

 A vocês escrevo, não porque vão ler, mas sim porque não podia pedir mais nada do que amizades intensas como as que vocês me proporcionam!
 Se a ti posso agradecer todas as boas palavras, toda a simplicidade e toda a compreensão, por outro lado, a ti posso agradecer o carinho, a honestidade e os momentos.
 Se tu estás disponível para me ouvir barafustar por coisas ridículas, de outra forma, tu estás sempre lá para me aconchegar nos teus braços quando sabes que já nada mais me vale.
 Se, por vezes, não respondes logo e depois te sentes mal por isso e me fazes falar durante três horas, pelo contrário, tu és a pior pessoa que eu conheço a argumentar mesmo que tentes apenas fazer-me sorrir (só isso já me faz sorrir).
 Um pensador, o outro vive o que tiver de viver sem preocupações.
 São dois opostos. Dão-se super bem. Têm uma amiga em comum. Uma amiga que apenas quer o seu bem. Não poderia pedir mais que isto. Mas a verdade é que tive.
 Se os dois anteriores já são diferentes, não sei como te definir a ti: Se eu tivesse que dizer imprevisível, diria. Se eu tivesse de dizer sensato, diria. Se eu tivesse de dizer de confiança, diria. Ponho as mãos no fogo em como nunca me desiludirias a sério, pois não está no teu ser a maldade que nos restantes corações habita silenciosamente.
 Gostava que percebesses que podes MESMO falar das coisas mais absurdas comigo, mesmo quando apenas queres deixar claro que mente e consciência são formas diferentes da mesma entidade, tendo em conta que tanto a minha mente como a minha consciência querem ser tuas amigas para sempre.
 Aos três os guardo bem junto do coração. Eventualmente, o destino separar-nos-à, entretanto, aproveitemos ao máximo para sermos felizes juntos, como até agora.
No fundo só vos queria dizer que de VOCÊS eu
GOSTO MESMO!

A este vou chamar Cansaço.

domingo, 12 de abril de 2015

Grito. 
Estou tão confusa.
Que desatino.
Escolher isto.
Escolher aquilo.
Optar pelo azul.
Optar pelo amarelo.
Seguir para a direita.
Virar à esquerda.
Olhar para a frente.
Espreitar para trás.
Ouvir música.
Ouvir as notícias.
Piscar os olhos.
Bater as mãos.
Tocar as nuvens.
Tocar o horizonte.
Aprender a cantar.
Desaprender a falar.
Adormecer no colo.
Sonhar acordada.
Queres sumo ou chá?
Não quero pensar.

Cabelo vermelho!

sexta-feira, 10 de abril de 2015


Finalmente voltei a pintar os reflexos do meu cabelo com tons de vermelho. Todos os santos dias tenho de explicar o que lhe fiz, como me fizeram, como pedi no cabeleireiro. No início até era engraçado falar nisto, mas agora gostava de o aproveitar nas calmas!
 Meh, gosto imenso do cabelo assim, dá-me uma auto-confiança plena...

6/4 #1

segunda-feira, 6 de abril de 2015

 O meu maior exemplo faz anos, e depois de uma Páscoa tão bem passada à beira desta ilustre mãe, começa o dia dela da melhor maneira: Todas na caminha a dar miminhos à mummy que tanto merece.
 Quando abriu a prenda teve a reacção que esperávamos: reclamava que não o devíamos ter feito, porém quando olhou para cada detalhe do faqueiro estava tão feliz e com um brilho tão grande nos olhos que se esqueceu completamente do quanto aquilo nos custou!
 Só quero mesmo que o dia corra às mil maravilhas, porque se há pessoa que merece é a minha mãe.
 49 anos, mas para mim a tua idade será sempre PARA SEMPRE, já te disse que não preciso que sejas eterna, pois sei bem que todos os mimos e todo o amor que partilhamos já foi eternizado, porque é assim o amor de uma mãe e é assim o meu amor de filha. Que estejas aqui enquanto puderes estar da melhor maneira possível, bem como vou tentar dar-te sempre o melhor de mim, mereces, e não digo mais nada...
 Parabéns!