Do pai e dos exageros!

domingo, 24 de maio de 2015

 Eu adoro-o, garanto que sim, e sei bem que este pequeno detalhe faz parte da personalidade dele... Só gostava que não tivesse tanta incidência em nós, porque é, efectivamente, cansativo que, de todas as vezes que nos vem buscar a casa, haja um drama qualquer... drama este que acaba sempre por ser bem mais minúsculo do que julgávamos.

 «Preciso mesmo de ficar a trabalhar até muito tarde, leva-me as miúdas lá a casa para elas jantarem com a Madrasta e depois me virem buscar ao Porto.», diz o meu pai à minha mãe. O nosso final de tarde, que devia ser bem calmo, passa a ser uma correria infernal para chegarmos a casa do meu pai e este chegar às 20h15, ainda a hora do jantar, visto que o treino da minha irmã é até às 20h!
 «A tua Madrasta magoou-se muito no pé, preciso mesmo que te prepares rápido para quando eu chegar, tu ires preparar o jantar, eu vou buscar a tua mana, e depois do jantar levo-a ao hospital!» Pressa total para chegar a casa e me deparar com uma Madrasta que nem sabia que ia ter de ir ao hospital, porque simplesmente não queria nem precisava.

 E é assim todas as semanas, mais especificamente terças, quintas e sábados que é quando vamos nanar a casa do meu adorado pai.
 Ai pai, eu gosto tanto de ti, com todas as minhas forças, e até destes exageros, contudo, acho mesmo que precisas de acalmar. Talvez as mini-férias com a nossa Madrasta impecável te façam bem!

1 comentário: