Aconteceu...

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Um pouco do look!
 E pronto... aconteceu! O meu tio mais novo casou. O último solteiro. O que vemos mais como um primo, pois tinha 13 anos quando nascemos. Estou tão feliz por ele.
 Aliás, nunca fui apreciadora do ideal casar por igreja e perante deus, contudo, o meu tio estava tão feliz que, todas as emoções sentidas pelos crentes, senti vezes mil ou mais. A cerimónia foi linda, tirando quando os fotógrafos se colocaram à nossa frente na troca das alianças e o meu avô lhes pediu que se desviassem, ao que eles ripostaram «Tira o se
nhor?» , não sabendo que o meu avô é fotógrafo profissional desde 1950 mais ou menos.
 A festa a seguir foi nas caves e foi linda. Primeiro, o menu era simples, prático e ao agrado de todos, principalmente a sopa com cogumelos e o bacalhau. Em seguida, como os noivos são novinhos, os amigos dos noivos também o eram, logo, a festa foi super animada, foi divertida ao ponto de eu ter começado a dançar às nove e meia e ter parado às duas e meia, cheia de dores de pés que senti apenas quando parei. Por último, finalmente bati com a cabeça na parede e percebi que o meu primo, que eu admiro mais que tudo, realmente gosta de mim, e isso soube bem ouvir; passámos o tempo quase todo a falar, a dançar (além das 20 outras pessoas com quem dancei), a contar piadas, a tirar fotos na máquina instantânea que lá havia...
 Foi mesmo bom, não consigo descrever em tão poucas palavras.
 Que semana que foi, de segunda a segunda. Só dias espectaculares.
 Conto mais depois, tenho tantas novidades!

Tic tac

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

 ... Tic tac tic tac tic tac.
 Assim como as horas parecem não passar, está tudo a passar demasiado rápido. Nem dei conta desta última semana acontecer. Não houve um dia em que pudesse chegar a casa e respirar fundo acalmando o meu coração. Estou sempre a fazer alguma coisa. Porém, não me queixo, prefiro assim do que estar em casa, fechada entre quatro paredes, com imenso tempo disponível para pensar nos meus defeitos, pois vocês sabem que eu tendo para isso.
 Finalmente voltei a ver os Time For T ao vivo, conheci-os a todos, abracei-os, falei com eles, tenho autógrafos e ainda fui reconhecida por eles do primeiro concerto a que fui. É bom saber que sou uma pessoa cuja presença é notada. Deixa-me feliz.
 Entretanto, tive a afilhada da minha mãe cá por casa... foi um pouco quebra rotina, mas não se esteve mal! Embora eu tenha alguns contra tempos com ela.
 Ontem tive uma aventura que vou guardar para outro post para contar, quem sabe mais logo, pois foi um dia mesmo caricato. Fui a Lisboa ver a Patti Smith com a minha vizinha e foi surreal, divinal, fantástico, mirabolante!
 Hoje, vim almoçar a casa para daqui a 20 minutos estar com os meus Doutores com a finalidade de ir ser praxada para um «evento» da praxe da minha Universidade! Envolve uma piscina, roupas divertidas e um espírito acolhedor. Estou pronta.
 Desculpem a minha ausência. Beijinhos.

1º dia a sério!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

 Finalmente! Tive aulas... eu sei que maior parte de vocês estranha estas palavras, porém, estava há tanto ansiosa por conhecer alguns dos professores que me vão acompanhar... Tivemos Álgebra Linear I e Cálculo I. Não tenho ainda opinião formada sobre as docentes, contudo, estou mesmo entusiasmada com a matéria, matrizes e números reais, do que eu gosto! Vamos apenas ver como corre.
 Quanto à praxe, hoje gostei mesmo muito. Aprendemos as músicas de curso, fizemos o jogo da mímica, aprendemos regras novas e saudações. Criámos ligações ainda mais fortes com os doutores e conhecemos uma das Bispos. Ainda de maior importância, sorrimos e gargalhamos.
 Além do excelente dia que tive na universidade, comi Salmão grelhado, outra vez, com bróculos, salada e batata-doce. Estive no paraíso!
 Espero agora ansiosamente o jantar de curso, no qual tenho a certeza que me divertirei.
 Vou manter-vos ao corrente. Beijinhos super fofinhos!

Receitas da Alforreca #2

terça-feira, 15 de setembro de 2015

 Hoje é o primeiro dia deste verão que passo todo em casa, obviamente, por causa desta chuva irritante que não me permite sair ou vestir roupa bonita e de verão!
 Com tempo de sobra e sem saber o que fazer, decidi partilhar convosco mais duas receitas que adoro e acho que vocês vão gostar muito também... o conceito para quem me conhece é claro: comida saudável e saborosa para visitas ou mesmo para apreciar quando acompanhados apenas pelos nossos ou por nós mesmos.
Puré de Couve-Flor

Couve-flor à vontade do freguês
1 raminho de bróculos ou 1 punhado de nabiça
1 cebola média
1 dentinho de alho
orégãos
piri-piri moído (opcional)
1 colher de sobremesa de philadelphia

1. Levar uma panela grande com água suficiente ao lume. Temperar com sal, se quiserem. Ao ferver, juntar a couve-flor e os bróculos. Deixar cozer 8-10 minutos.

2. Escorrer a água, e reservar os legumes. Saltear a cebola, o alho e as especiarias num pouco de água até ficar com uma cor mais bronzeada.

3. Juntar tudo na panela, com o lume desligado, ou numa taça e triturar com a varinha mágica. Se a textura ficar muito dura, então adicionar a colher de sobremesa de philadelphia.

nota: normalmente faço este acompanhamento quando como salmão grelhado temperado com gengibre, pois é uma combinação que me dá muito prazer. Aconselho a acompanhar também com arroz integral. Porém, este é um acompanhamento que vai bem com qualquer prato. E é levíssimo.

 Embora esta seja uma das minhas receitas favoritas e mais rápidas, a que vem a seguir é uma Entrada divinal para qualquer ocasião. Até para um jantar fofinho apenas com a mãe e a mana.

Philadelphia no forno com pimento vermelho

1 pimento vermelho médio
2 c. sopa de vinagre balsâmico
2 c. sopa de vinagre normal
1/3 chávena de açúcar mascavado
1 embalagem de queijo philadelphia light

1. Levar ao lume tudo menos o queijo. Deixar apurar bem até ficar com uma textura espessa, chamam-lhe ponto mel. Ter atenção para não ficar duro como uma rocha.

2. Desenformar o queijo para uma taça própria de ir ao forno e espalhar a mistura do pimento por cima.

3. Levar ao forno a 150ºC até o queijo estar com um aspecto um pouco mais derretido.

 Sinto que não fui muito clara quanto a esta, porém, se alguma vez experimentarem, vão ficar tão espantados com o cheirinho que deixa na cozinha e com a sensação aprazível que deixa na boca. Os meus vizinhos deliciaram-se!
 Bem, que estas receitas vos acompanhem num dia feio e vos confortem um pouco o estômago!
 Beijos fofos.

Das primeiras impressões.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

 Chegada à Universidade fui logo abordada pelos Doutores. Conheci-os e eles conheceram-me a mim. Foi tudo muito interessante até que chegou a Cardeal. Sinceramente, não é que seja uma pessoa desagradável, porém, o ambiente altera ligeiramente com a sua presença!
 Finalmente, pudemos dirigir-nos aos Laboratórios para conhecer a directora de curso e alguns dos alunos que frequentam o Curso. Penso que foi a minha parte favorita, ri-me imenso, adorei os testemunhos, fiquei cheia de vontade de começar já com as aulas. De seguida, era suposto fazermos visita guiada, coisa que me teria agradado imenso, mesmo, contudo, quando tentei expressar-me, todo o grupo preferiu ficar com os Praxantes, o que compreendo perfeitamente, ainda que não me apetecesse assim tanto, simplesmente porque queria conhecer bem a faculdade tendo em conta que quarta-feira vai ser uma confusão muito grande.
 Além disso, fomos almoçar apenas às duas menos cinco, o que quer dizer que tanto a minha cabecinha como a minha barriguinha estavam a dar horas e a passar-se completamente!
 Apesar de tudo isto, adorei os doutores e os alunos do curso. Ao almoço tivemos oportunidade de conversar com os doutores e perceber um pouco mais do curso, da escola e das oportunidades.
 Ainda pude conhecer alguns dos meus colegas de turma, o que foi bastante simpático... Gostei de algumas pessoas, mesmo assim, quero esperar para ver o que este ano me reserva.
 Agora, desejo quarta-feira, as aulas, que comece a beleza que Matemática é!

A polémica.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

 No âmbito deste post da Lucky13, que eu adoro ler, esta foi a resposta que eu dei, já cansada de tanto choradinho por parte dos portugueses...:
 A mim não me incomoda, quer dizer, acho que devemos, sempre que é possível, ajudar o próximo. Se não fomos capaz de os acudir quando eles passavam tão mal, então acho que devíamos mesmo ajudar o máximo número de refugiados possível. Além disso, não me parece que esteja a ser uma situação mal pensada, aliás, o número de refugiados que cada país está a acolher é proporcional ao seu tamanho, capacidade económica e condições políticas.
 Não percebo muito bem as pessoas que dizem que estamos a receber terroristas, quer dizer, esta afirmação é um estereótipo muito feio, pois, se formos por aí, quase todos os países são terroristas.
 Fico também triste quando um país afirma não os querer à sua volta, porque lhes vão roubar os empregos. É triste mesmo, visto que, embora muitos deles até sejam doutores, mestres ou licenciados, vêm para a Europa fazer o trabalho que os cidadãos europeus muitas vezes desprezam, como limpar casas, varrer ruas, apanhar lixo... Apesar de sermos um Continente muito «à frentex», temos imensos complexos em relação a estes trabalhos que deviam ser bastante valorizados.
 A meu ver, os refugiados apenas querem fugir da miséria em que estão a viver, ganhar uns troquitos e possibilitar uma boa vida para as suas gerações futuras... Enquanto tivermos espaço na nossa «rica» Europa, qual o mal de ajudar?
 Espero que ninguém leve a mal qualquer coisa que eu tenha pronunciado. Estou apenas a tentar ter uma posição neste assunto.

Uma banda, muita felicidade.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

 Foi no dia 12 de Junho que tive o prazer de assistir a um concerto maravilha desta banda, Time for T. É ainda um grupo pequenito, com um público reduzido, porém, nunca vi tanta amizade num palco como a que eles partilhavam. No dia a seguir ao meu aniversário aventurei-me com esta banda, na altura completamente desconhecida para mim, e acabei a descarregar as músicas todas para o meu telemóvel, a desejar ardentemente poder comprar-lhes a t-shirt e o disco.
 As letras são envolventes, fazem-me rir, descontraem-me, são boa companhia para corridas, além disso, são excelente música para convívio. Assisti ao mini concerto com a minha grande amiga, o que tornou o momento ainda mais especial, obviamente.
 Porque estou eu a falar deles? Porque aconteceu algo extremamente fantástico: Eles voltaram a Portugal e vão dar um concerto na minha cidade! E quem é que vai lá estar? EU!
 Adoro isto, vai ser um reviver do meu aniversário, do começo do verão e de uma altura muito feliz da minha vida. Assim, posso dizer que vou acabar o verão exactamente como o comecei!
 E QUE VERÃO!!!!

Matemática: Feito.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

 Hoje fui finalmente inscrever-me naquilo que sempre quis, porém nem sempre soube. Às 8h40 já me podiam ver deambular pelo exterior da Universidade. Deambulei até ao complexo onde se efectuavam as inscrições. Segui todos os passos, preenchi uma série de inquéritos, ouvi uma série de vezes «Bem vinda à melhor academia do país», presenciei a apresentação de todas as mesas de informação, usei a papelaria pela primeira vez, fiquei com curiosidade em relação a todas as tunas, bem como dei por mim a ficar bastante desapontada quando não encontrei os Doutores do meu curso. Fui abordada por todos os outros, imploraram-me até que fosse de Gestão, com a finalização de me praxar. Contudo, o que eu mais queria era mesmo conhecer pessoas que partilhassem da minha paixão e divertir-me um pouco com elas...
 Espero ansiosamente dia 14. Até lá, boa sorte a toda a gente que está a inscrever-se ou que já está em aulas!

Primeira crítica e não é boa.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

 Sexta à noite, a minha mãe estava super cansada, eu tinha caminhado o dia todo de um lado para o outro a fazer recados. Eram 19h30 e nenhuma de nós tinha vontade de fazer o que quer que fosse na cozinha. Decidimos então ir experimentar o restaurante que ganhou mérito por ser considerado o melhor pela Trip Advisor em Braga neste ano: A Taberna do Félix.
 Chegámos por volta das 19h50 e já quase não havia mesas para nos sentarmos. Pensei que isto fosse um bom sinal. Finalmente, encontrámos uma mesa onde podíamos sentar-nos as três. Serviram-nos pão, de apenas uma variedade. Começámos a olhar para a Ementa e eu comecei logo a estranhar... Lulas recheadas, 11,75€. O meu pensamento foi: dá para duas pessoas, vem com imenso legumes a acompanhar e, provavelmente, batata cozida! A minha irmã ficou entusiasmada com o Arroz de Pato que custava 10,75€. Como é o típico prato, pensámos outra vez que dava para duas pessoas. Chamámos a senhora para pedir. Quando lhe perguntámos se o Arroz não dava para duas, a senhora garantiu-nos que não, que era dose para uma só e que podia não chegar. Pedimos também Sardinhas Espalmadas para compensar. 9,75€.
 Na minha doce inocência, perguntei o que acompanhava as Lulas, e foi então que ouvi a resposta que mais me chocou, «Arroz apenas». Bastante desagradada fui à página das Entradas e pedi um salada com mirtilos, queijo feta, mistura de alfaces e tomate cherry, 6€.
 Eram 20h05 quando pudemos fazer o pedido, eram 20h50 quando começámos finalmente a comer. É bom que seja feito na hora, mas eu já cozinhei todas estas coisas, com mais sabor e menos tempo!
 E foi isso que me irritou. Embora estivesse bom, deixou muito a desejar! O melhor prato era mesmo o de Lulas e trazia apenas duas Lulas ligeiramente recheadas. O Arroz de Pato dava à vontade para duas pessoas. E as Sardinhas não eram nada de mais.
 O pior de tudo foi quando nos trouxeram a Salada que estava descriminada como entrada e era 3x maior que o meu prato. Além disso, não era prato principal e era o mais saboroso.
 Bastante descontentes com tudo, nem pedimos sobremesa. Chamámos a Senhora e dissemos que queríamos a conta. Quando chegou, descriminava 3 cestos de pão, só tendo nós comido um, além de 2 garrafas de 1L, só tendo nós bebido uma.
 Bem, pagámos e viemos embora.
 Sabem qual foi a pior parte? A pior parte foi o facto de o meu restaurante favorito, o Anjo Verde, ser mesmo à beira da Taberna e eu ter ido comer àquele sítio. Fiquei mesmo mal impressionada. Se algum dia lá voltar, espero mesmo que tenham melhorada bastante. Já não se pratica em quase lado nenhum servir qualquer prato apenas com arroz!

Começar Setembro.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

 Ando num reboliço de sentimentos. Infelizmente, domingo tive um desentendimento muito feio com o meu pai, desentendimento este que me deixou completamente partida em cacos. O pior de tudo é que aconteceu precisamente no dia anterior à partida dele para Bergen, na Noruega. O pior ou o melhor... também nos dá algum tempo para pensar e, talvez, começar de novo com mais calma!
 Depois dessa onda de mau estar e tristeza, decidi que queria começar Setembro da melhor maneira possível.
 Com tudo isto em mente, assim que acordei fui tomar o pequeno almoço com a minha mãe, o meu belo pãozinho de girassol com compota de frutos vermelhos caseira acompanhado de iogurte com imensa canela. Quando a minha querida mãe foi trabalhar, deitei-me um pouco na cama e mimei a minha irmã que ainda dormia. Em seguida, peguei nas minhas sapatilhas de desporto e fui dar a segunda corrida desta semana, já não corria há quase duas semanas e meia, o que me soube às mil maravilhas. Cheguei a casa, fiz uns abdominais, e fui tomar um belo banho. Entretanto, dormitei um pouco, quando acordei para a realidade, grelhei o salmão, assei a batata doce, cozi os brócolos e senti-me mesmo muito satisfeita. Claro que um dia bom não é um dia bom se não estiver com as pessoas que gosto, e como é impossível estar com todas, liguei à minha adorada amiga Ritinha e convidei-a para ir lanchar um llao llao comigo. O resto do dia depois vê-se.
 O que interessa é que depois de alguns dias menos bons, este está a ser muito calmo e uma boa maneira de começar um novo mês, parece de propósito para me dar ânimo e me fazer ver as coisas de outro prisma.
 Estou bem. Beijo!