É difícil...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

 Arya sei que vais gostar deste vídeo.
 Retrata tudo aquilo com que uma mulher é confrontada ao longo dos anos. Achei mesmo interessante, e penso que não precisa de muita descrição! É simplesmente isto. Menos preconceitos. Há coisas mais importantes sobre o que opinar além das escolhas que a do lado faz!

6 comentários:

  1. O preconceito devia ser posto de parte mesmo e começar a haver respeito por todos ....


    R : Eu quando começei a andar doente, fiquei muito magra, fui dos meus 54 quilos para os 42, até fazia covinhas na cara, depois em Agosto descobri a doença que tenho e começei a fazer o tratamento, este que começei a pouco tempo, mais ou menos 1 mês tem cortisona, e na cabeça das pessoas quem toma incha, eu por acaso não inchei, mas recuperei o meu peso pois passei a alimentar-me melhor e nesse café como trabalha lá minha tia acham-me à vontade de comentar o que lhes apetece e eu bem passei-me. Não sei o que ganham em opinar sobre as pessoas. Se tivesse engordado o problema era só meu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R : Sem dúvida que ignorar é o melhor ... O que mais me magoou é que essa pessoa sabe o problema que eu tenho e o que passei até descobrirem o que eu tenho ...

      Eliminar
  2. Uau adorei o video. Todoa deviam ver isto :) muito bom

    ResponderEliminar
  3. Reparaste que certos comentários até se contradizem? Do tipo 'Vais deixar que outra pessoa tome conta do teu filho para ires trabalhar?' e 'Vais ficar aborrecida se ficares em casa'. A sério pessoas?

    ResponderEliminar
  4. r: Esta é uma altura mesmo complicada para nós... mas vá, vou tentar ir a mais um, pelo menos. O que já é um feito, uma vez que, em mais de 2 anos na universidade, só fui a dois jantares de curso (o deste ano incluido) xD E sim, o doutor trabalha, basicamente está no mesmo barco que eu, digamos assim xb

    Quanto às minhas notas... nhé, este ano estão a descer um bocadito, mas pronto :)

    ResponderEliminar
  5. r: Estou mesmo a precisar que este semestre acabe para conseguir respirar... tem sido horrível esta falta de tempo!

    ResponderEliminar