Ser imperativo e ter uma opinião.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

 Ultimamente (gosto tão pouco desta palavra) tenho tido algum tempo livre para dormir, fazer exercício, ler, comer sem pressas, estar com pessoas que não via há meses... Descontrair no verdadeiro sentido da palavra. Isto dá-me a oportunidade de ler artigos de colunistas, tweets de amigos, além de poder participar, finalmente, em saídas onde debatemos todo o tipo de assuntos.
 Não pretendo divagar sobre o que me tem ocupado nas últimas semanas, aliás, aquilo de que venho falar é sobre a forma como exprimimos a nossa opinião e as nossas ideias. No meio de tantas palavras, reparei que muita gente fala como se aquilo que diz fosse uma verdade irrefutável, como se fossem os únicos donos da verdade.
 Desde quando é que opinar e debater se tornou numa discussão pelo pódio da pessoa que tem mais razão? Quando parou de ser uma forma de as pessoas conhecerem melhor a opinião do outro e tentarem chegar a um consenso?
 As pessoas tornaram-se dogmáticas a falar, frias, até severas. Ficam descontentes se saem de uma sala sem o peito cheio. Como se deixar o próximo sem palavras fosse bastante satisfatório. Como se ridicularizar a ideia do amigo fizesse as pessoas mais felizes e orgulhosas. É algo que me custa perceber...
 Tento sempre ouvir o que as pessoas têm a dizer e, juntamente com o que eu tenho a dizer, atingir um meio termo que satisfaça ambos os lados. E, quando isso não é possível, oiço a opinião alheia e reflicto sobre ela: poderá ser mais positiva que a minha ou é efectivamente algo que a outra pessoa tem de ponderar melhor?
 Não haverá formas melhores de dizer ao outro que a sua opinião é um pouco disparatada além de lhe atirar à cara que está errado? Não se poderá fazê-lo conversando educadamente e não sendo extremamente imperativo? Imperativo ao ponto de irritar profundamente uma pessoa?

4 comentários:

  1. Noto muito isso nas pessoas! Tenho me deparado com um ou dois indivíduos que só a opinião deles é que vale. Detesto isso, quase nem me posso exprimir porque o que estou a dizer não tem pés nem cabeça -.-

    ResponderEliminar
  2. r: Não sabes o quão contente me deixa de cada vez que realças o facto de eu ter dado um pequeno empurrão em direção ao curso! *.*

    ResponderEliminar
  3. Toda a gente tem o.direito de dar a sua opinião desde que o faça sem ofender os outros... muita gente não compreende isto. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Estou rodeada de gente assim, parece que não sabem aceitar nada para além daquilo que dizem. Eu sempre defendi que tudo se diz, depende é da forma! Ninguém é obrigado a achar o mesmo que os outros, mas há que saber ter respeito

    ResponderEliminar