Fair play, dizem eles.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

 Hoje venho revoltada com o mundo do desporto, talvez pela primeira vez, e com o dito desportivismo. A minha mana joga numa equipa de voleibol e este é o primeiro ano dela como federada, 13 anitos, estando então no escalão de Iniciadas. De certa forma, não é revoltada que estou, talvez triste, em baixo por ela... mesmo muito.

 É o segundo fim de semana consecutivo que ela não joga, assim como outras duas colegas. Colegas estas que, assim como ela e a meu ver, têm evoluído mais e mais a cada dia que passa. Colegas estas que fazem remates implacáveis e têm mãos de fada no que toca a serem passadoras. Colegas estas que estão a desperdiçar o talento delas no «banco», apanhando frio e ficando constipadas. Exactamente como ela.
 Até podia reagir bem a isto se não fosse a justificação que a treinadora deu à minha irmã: «É apenas uma equipa táctica e mais forte.» Fiquei danada. Nunca questionei a forma de treinar desta tão excelente mentora, contudo, o jogo é decidido através da melhor de 5 mini-jogos, o que quer dizer que, se ganharem 3 seguidos, o jogo acaba. Ou seja, podia manter a «força» e rodar as três miúdas que estão de fora por cada «set».
 O que isto provoca é uma desmotivação imensa na cabeça e no coração destas meninas. Tanto nós, como os outros pais, temos tentado ser o máximo encorajadores e ver sempre tudo pelo melhor prisma. Dizemos sempre que da próxima vez vão jogar, ou que a professora vai dar-lhes o devido crédito e valor. Fazemos os possíveis para que as raparigas continuem motivadas e felizes no que fazem. Porém, não é fácil agora continuarem bem, pois a treinadora não confiou nelas para dois dos jogos mais importantes, tendo posto miúdas tão boas ou até piores que elas a jogar.
 Além disso, dispensamos momentos em família, noites com amigos, fins de semana inteirinhos para que elas consigam ir a todos os treinos e a todos os jogos, e para quê?, pergunto eu.
 O que me deixou mais em baixo foi quando a minha mana me sussurrou ao ouvido depois do jogo «Eu nem senti que a vitória tivesse sido minha!»
 É aqui que eu questiono como é isto uma forma de deixar as jovens felizes, saudáveis, amigáveis e com bom espírito de equipa: ver as outras e serem integradas e elas deixadas de fora e ainda ter de ouvir «Não é assim tão mau ficar no banco.»
 Fair play, dizem eles. Não me tramem!

Serás sempre a nossa vencedora. Não te esqueças disso meu amor.

9 comentários:

  1. Nada justo o que lhe estão a fazer, ela que tenha calma, força :)

    ResponderEliminar
  2. Oh :$
    O meu irmao jogava basket e nos escalões mais jovens ha uma regra que diz que todos os jogadores tem de jogar pelo menos uma parte completa. Devia ser assim no volei tmb.
    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Eu joguei voleibol e a cada set havia sempre substituições, fazendo com que toda a gente do banco jogasse. Assim sem jogar, uma pessoa até ganha ansiedade de jogar.

    ResponderEliminar
  4. Por melhor que a treinadora seja, parece-me que está a deixar o seu lado competitivo sobressair mais do que se calhar devia. Como é suposto evoluir (ainda mais) se não a deixa jogar?
    Quando joguei vólei a minha treinadora tinha, como é óbvio, em atenção quem jogava melhor, no entanto tentava que existisse um "sistema de rotação", que era, do meu ponto de vista, o mais justo.

    ResponderEliminar
  5. jogos de equipa podem ser tão bons quanto péssimos para um jovem

    ResponderEliminar
  6. r: há quem diga que somos perfeitos, não concordo. mas que me sinto numa boa relação , sim :)*

    ResponderEliminar
  7. A prática de desporto deve ser incentivada, mas este tipo de atitudes por parte dos responsáveis pela coordenação da equipa acaba por ser desmotivador para os atletas. Pode ser que a treinadora mude de posição, pelo menos espero que sim.
    Nomeei-te para uma tag. Gostava muito de ver as tuas respostas. Beijinho!
    http://confissoesdandreia.blogspot.pt/2016/02/tag-liebster-award-2016-edition.html

    ResponderEliminar
  8. O que lhe estão a fazer é mais do que injusto. Espero bem que comecem a ter olhos na cara e a ver o mal que lhes estão a fazer. Isso assim não é espírito de equipa não é nada...

    ResponderEliminar
  9. É a tua mana na foto? Super querida :)
    Realmente essa situação é muito chata!! :(

    ResponderEliminar