Do Traje.

sexta-feira, 22 de abril de 2016


 «Lá está ela... Que chata! Sempre a falar do mesmo.» Creio ser isso que vos está a passar pela cabeça neste momento. Mas, sinceramente, se não falar disto, sinto que o meu coração vai explodir de emoção!
 Já ouvira tantas versões de como era trajar pela primeira vez, já sentira o orgulho de muita gente, já vira a cara de felicidade de muitas pessoas que me são chegadas, porém, a minha vez nunca mais chegava.
 É engraçado como as coisas mudam em tão pouco tempo. É curioso como esta semana, que me assustava tanto, acabou por ser uma turbilhão de sentimentos, emoções, lágrimas, sorrisos e memórias.
 Ontem, quinta-feira, dia 21 de Abril, fui comprar o traje. A loja é pequenina, cheia de coisas relativas ao traje por todo o lado, cerca de 6 pessoas a atender, montanhas de caixas de sapatos, emblemas em todas as paredes, máquinas de costura, alvoroço... Contudo, esta mesma loja tem agora, para mim, um significado inexplicável.
 Entrei no provador sem saber muito bem como se ia proceder tudo. Experimentei todos os números que andariam à volta do meu na saia e no casaco, até que acertei e, só isso, foi meio caminho andado para começar a sorrir feita parva. Calcei os sapatos e pensei como seria possível gostar tanto de uns sapatos que em nada são a minha cara!
 Foi então que chegaram as duas peças que tiveram mais peso na minha reacção ao trajar. A capa, pesada, preta, cheia de valor sobre os meus ombros, o apertar desta e o conforto à volta de todo o preto que já envergava. Todavia, o que realmente despertou em mim todas as sensações foi o colocar do tricórnio, assim que este encaixou perfeitamente na minha cabeça senti-me inundada por uma felicidade extrema, um orgulho enorme. Ali estava eu, com as minhas amigas a presenciar aquele momento, a partilhar a emoção com elas,... a receber conselhos de quem o envergou tão bem durante o ano. Estaria a mentir se dissesse que o meu lado mais sensível não foi desperto, por isso, vos confesso que as lágrimas me chegaram rapidamente aos olhos e o sorriso me rasgou as bochechas.
 O que mais desejo é envergá-lo sempre da melhor maneira, deixar orgulhoso quem me acompanhou durante este ano, caloiros e praxantes, e sentir sempre esta felicidade!
 A emoção, felicidade e ternura que senti ontem gritava-a ao mundo inteiro.

Já agora, feliz dia da Terra!!!!

3 comentários:

  1. Só vou para a universidade este ano, mas adoro ler este tipo de textos. Faz-me sentir ansiosa (no bom sentido) por esta etapa da minha vida que não tarda nada está a chegar. A cada palavra tua sentia o teu enorme entusiasmo e felicidade, por isso nota-se que este é e será sempre um momento muito importante na tua vida!
    R: Foi muito bom ler o teu comentário sobre How I Met Your Mother. Achei super engraçado termos tido o mesmo ritual e ao mesmo tempo durante estes meses. Concordo totalmente com a tua opinião. Consigo perceber inteiramente o porquê de ter sido aquele o final, mas não estávamos nada à espera que naqueles dez minutos finais tivesse acontecido, mas sem dúvida que tem o seu significado!

    ResponderEliminar
  2. E tu mereces toda essa felicidade :)

    ResponderEliminar
  3. Aiiii Alforreca, tão bonita trajada :D :D :D

    ResponderEliminar