O (quase) pedido...

quinta-feira, 14 de abril de 2016

 Terça-feira! Finalmente! Vai ser o dia!
 Será que é assim tão notório pelo uso extremo de pontos de exclamação como estou feliz?
 Pois, é verdade, daqui a precisamente 5 dias e 7 horas vou fazer o pedido de apadrinhamento de praxe. E não podia estar mais feliz.
 Digo finalmente, pois era suposto tal acontecimento suceder há 1 mês. Contudo, houve alguns percalços nessa noite e teve de ser tudo (muitooooooooo, diga-se de passagem) adiado.
 Bem, o que aconteceu teve de acontecer e, neste momento, já está bem guardadinho no passado. O que realmente interessa é que está para chegar o momento em que finalmente vou poder dizer tudo o que sinto ao maravilhoso praxante. É, de facto, uma das pessoas com quem mais me identifiquei nos meus quase (e quase mesmo) 19 anos de vida. Na verdade, no curto espaço de tempo que foi «a praxe», o doutor ajudou-me quando precisei, foi sincero comigo quando teve de o ser, animou um bloco inteiro em dias de chuva torrencial, incentivou-me a estudar mais e inspirou-me para ser melhor do que eu imaginava poder ser no curso que gosto.
 Não é apenas praxe, e acho que é isto que as pessoas não compreendem... Nos momentos em que estávamos caloiros e praxantes foram criados laços inimagináveis, super aleatórios e inesquecíveis, gerados momentos que vão servir para risota conjunta e lágrimas agarradas. A minha escolha estava feita na segunda ou terceira praxe. Desde o início que soube que queria ser assim, queria seguir o seu exemplo, no curso, com boas notas e desempenho excelente, e na praxe, saber ouvir, ser praxado e praxar, eventualmente.
 As palavras que nos disse ecoam constantemente na minha cabeça, mas essas guardo para mim. Sei que a minha escolha é a mais acertada. Só espero ansiosamente o momento em que dirá que sim! Isso SIM vai ser demais. (se aceitar, está claro).
 Por isso, está quase a chegar e já está tudo planeado. Oh meu deus! TERÇA-FEIRA!

4 comentários:

  1. Já andei na praxe, e isso não continuei porque os meus pais me obrigaram a sair ( infelizmente não me compreenderam), mas compreendo-te perfeitamente, na verdade acho que só quem vive a praxe é que compreende. A praxe não é apenas praxe, é uma segunda família, onde se criam laços que podem durar a vida toda. Eu já não ando na praxe, mas criei amizades que tenho a certeza que me vão acompanhar nestes 4 anos.
    Boa sorte para o teu pedido, tenho a certeza que serás bem sucedida :).
    Ps: Eu também estou quase a fazer 19 anos.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. aiii de certeza que vai aceitar :) lembro-me do meu pedido de apadrinhamento como se fosse hoje e sei que não podia ter escolhido uma pessoa melhor :)

    ResponderEliminar
  3. A praxe também tem um significado muito especial para mim e lá está, só quem lhe dá uma oportunidade é que percebe :) Espero que tenha corrido tudo bem!

    ResponderEliminar