Não era o último!

sábado, 31 de dezembro de 2016

 A verdade é que não podia deixar o ano passar em branco sem recordar os marcos que este teve. Não é que considere que o meu ano respira ar fresco na passagem de ano, porque, para mim, há uma nova etapa no aniversário a nível pessoal e no início do ano lectivo a nível profissional. De qualquer forma, 2016, em particular, foi muito marcante, foi um ano de muitos momentos bons, de muitas superações, de muitos desafios e conquistas.
 O ano em que a relação com a minha irmã ficou ainda mais forte. Passámos por tudo juntas, assistimos às conquistas uma da outra bem de perto e fizemos todo o tipo de parvoíces na companhia uma da outra, como não podia deixar de ser.

 Neste ano, completei o primeiro ano com imenso sucesso, provei a mim mesma que era capaz de corresponder aos meus objectivos e metas na Universidade e que não há notas impossíveis nesta. Fiz parte do Núcleo de Estudantes e organizámos eventos que, apesar de tudo, foram bem sucedidos. Fui eleita delegada do segundo ano com um sorriso na cara. Fui a duas defesas de nota e, além de as defender, ainda as subi. Inscrevi-me na Patinagem Artística e passei nos primeiros testes com as «notas» máximas, ganhei 30 irmãs mais novas super queridas. Escrevi para o Thirteen e foi um enorme prazer.
 Escrevi mais no blogue e sobre mais temas, conheci até duas bloggers ao vivo, a Cherry e a Maria. Fui acarinhada e acolhida por todos vós com mais força ainda. A Inn provou-me que há corações genuínos. A Dani deixou-me de lágrimas de felicidade nos olhos várias vezes. A Lyne não desistiu de mim e revelou-se uma amiga. Participei na iniciativa da Cat e pude aproximar-me ainda mais desta casinha.
 Em 2016 fui julgada, baptizada e passei a varanda do Reitor na praxe, comprei o traje académico e chorei a fazê-lo, recebi emblemas que me deixaram lágrimas nos olhos, passei de cordão de caloira para fita do 1º ano e desta para as do 2º. Fiz amizades nesta comunidade praxista que levo para a vida, conheci melhor a minha grande amiga do curso, aperfeiçoei a minha amizade com duas praxantes, a Susy e a Marta, das quais recordo com carinho as conversas. Ganhei uma família que, como todas, tem as suas qualidades e defeitos e é humana por isso. Pude ouvir as palavras sábias dos que andam por cá há mais tempo e tive conversas profundas com a Martinha, o Bino, a Bá e o João, pessoas doces e inteligentes que têm sempre um conselho e uma palavra amiga.
 Como não podia deixar de ser, a música teve também o seu enorme peso. Presenciei dois dos concertos da minha vida, no NOS Alive vi Radiohead junto dos meus amigos de todas as horas e marcou-me profundamente, no Meo Mares Vivas vi Kodaline com o meu pai e a minha irmã, pela segunda vez, e foi maravilhoso. Em Agosto, fui surpresa com um bilhete diário para ver LCD Soundsystem no Paredes de Coura e passar um dia com os tais amigos de todas as horas. Fiquei de lágrimas nos olhos quando me disseram que havia sido pago por eles. Pude ainda ver os Maroon5 em família no Rock in Rio e saltar como nunca na companhia da minha adorada prima.
 Festejei o meu 19º aniversário de uma maneira calma e especial, acompanhei os meus avós mais um ano. O meu primo (rapaz) mais novo fez a primeira comunhão, a minha prima nasceu, ainda estivemos todos presentes nas Bodas de Ouro dos meus avós e foi baba e ranho o dia todo. NASCEU O MEU IRMÃO e uma nova cor encheu a casa do meu pai.
 Foi o ano mais viajado. Não só porque os jogos da minha irmã implicam que passemos os fins de semana de cidade em cidade, mas também porque passeámos imenso com a minha mãe, visitámos sítios que estavam planeados há anos, explorámos cantos de variados museus, observámos exposições de Miró e de Nadir Afonso, fizemos os Passadiços do Paiva. FUI A AMESTERDÃO e tive visita guiada feita pelo primo que cresceu comigo e é uma parte importantíssima da minha vida.
 Bebi cariocas de limão, comi castanhas assadas e cerejas, alimentei-me de forma equilibrada e colorida, pratiquei exercício e saí para apanhar ar quando já estava a dar em doida. A fotografia continuou a fazer parte da minha vida e gravei momentos únicos com a Polaroid.
 Foi o ano dos sorrisos, dos abraços apertados, dos carinhos, das lágrimas. Apesar de todos os excelentes momentos, muitas lágrimas foram vertidas, três dos doze meses foram muito difíceis a nível pessoal, porém, foram pontapés de saída para conquistas brilhantes e etapas concluídas com sucesso. Se em Fevereiro eu achava que 2016 ia ser um ano triste, Março e Abril provaram-me o contrário. Se em Maio pensei que ia perder o meu avô, ele fez-nos companhia mais um Natal. Se em Outubro ponderei desistir do curso, Dezembro provou-me que é isto que eu quero.
 Convidaram-me para ser modelo de cabelo numa formação e a experiência foi incrível. Fiz praia no sítio mais bonito e significativo com os primos maravilha. Comi amendoins enquanto assisti à vitória da selecção no Euro 2016 junto dos meus amigos. Festejei a noite branca com eles e diverti-me imenso. Comecei a gostar ainda mais da minha marca favorita e enchi a casa com produtos da The Body Shop, chegando mesmo a ganhar um passatempo. Li imenso sobre Matemática e deu-me prazer. Comi sushi até só conseguir rebolar, cozinhei vegetariano variadas vezes e cada vez melhor. Assisti ao nascer-do-sol e ao pôr-do-sol e maravilhei-me com ambos. Recebi presentes que me fizeram perceber que as pessoas me conhecem melhor do que eu estava à espera.
 Deixei as minhas unhas crescer, principalmente, porque me sinto recuperada e sabia que elas não iam quebrar ou ficar com um aspecto estranho. O meu cabelo atingiu o auge do seu comprimento e, mesmo antes do Natal, cortei-o a meio. No meu pulso figura agora um Daniel Wellington e eu ainda estou em estado choque. A Amarelinha faz agora parte da minha vida e pretendo usar e abusar dela. Comprei uma capa para o telemóvel onde figura o Winnie The Pooh. A minha irmã ofereceu-me umas argolas lindas de morrer.
 Um ano tão cheio, tão bom, tão repleto que ainda estou chocada que tenha sido o mesmo em que ocorreram inúmeros atentados e assaltos inesperados, em que morreram fantásticos artistas, em que famílias ficaram sem nada e corações foram partidos. Não é coerente. O meu ano foi tão bom! Por isso, também, partilhei essa bondade e tentei espalhar alegria e criar sorrisos na cara de crianças que já não sabiam o quão bom era o rasgar dos lábios e o mostrar de todos os dentes.
 Vendo bem as coisas, temos todos os motivos do mundo para sorrir, estamos bem, seguros, vivemos rodeados de pessoas com o coração doce e carinhoso. É bom olhar para todo o panorama e sorrir.
 Eu fui feliz. E eu? Eu posso TUDO!
 Um feliz ano novo para todos vocês, obrigada por terem ficado desse lado comigo e me terem acompanhado durante todos estes desafios, alegrias e etapas. Tenho um sorriso bobo na cara e em parte deve-se a vocês!
 Um beijo enorme. video

16 comentários:

  1. Adorei ler este post! Como disseste, tentaste espalhar alegria e conseguiste. Eu diria mais: na minha opinião deste também esperança! Obrigada! 😊💝
    Desejos de um 2017 tão bom como 2016!
    Beijinhos grandes e muitas felicidades!

    Chamam-me Pequenita: https://chamammepequenita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh meu deus Kika! Que querida 😋
      Que a esperança que sentes que espalhei te alcance e te faça atingir grandes feitos.
      Bom ano para ti Pequenita!

      Eliminar
  2. oh Joana! és tão linda! Gostei imenso! Que este ano seja maravilhoso para ti! Beijinho enorme!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh meu deus 🤗 Obrigada Cat! É tão importante para mim que estejas desse lado.

      Eliminar
  3. Oh Joana! Que reflexão tão deliciosa de se ler...! És uma miúda cheia de força e sei que tens um futuro brilhante pela frente. Obrigada pela referência é por todas as palavras bonitas que partilhas comigo (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Carol! Adoro quando passas por cá e deixas a tua marca.
      Não agradeças por isso! :)

      Eliminar
  4. Adorei cada palavra e as fotos tão lindas e tão amorosas Joana!

    ResponderEliminar
  5. Um excelente ano de 2017 para as duas. Gostava muito de ter uma irmã...mas nem irmãs nem irmãos. Por isso admiro a relação das minhas filhas! Beijos.

    ResponderEliminar
  6. adorei ler esta reflexão do teu ano! continua assim :) bom ano

    ResponderEliminar
  7. Gostei imenso da tua reflexão! Que excelente ano que tiveste :). E obrigada por me referires neste post :):
    Desejo-te um ano tão bom ou melhor que 2016, com mais bons momentos, mais conquistas, e mais dos teus maravilhosos posts que tornam o teu blog tão especial :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Cherry, não podia não referir...
      Espero mesmo ficar por aqui!
      Beijinhos.

      Eliminar
  8. Mas que bom que foi ler isto!! (E estou neste momento a comer panquecas, imagina só a delícia!)
    Foi tão bom ter-te conhecido melhor! E tão cedo não desisto! Melhor, nem tarde nem cedo, eu não tenciono deixar-te ou esquecer-me de ti! És uma rapariga fantástica, super forte, muito corajosa e muuuito querida! Espero que em 2017 conquistes mundos e pessoas e os teus sonhos! Mereces tudo de bom!
    Beijinhos fofinha! *0*

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto, parece maravilhoso comer panquecas eheh
      Fico mesmo feliz por ler isto acredita! Tem sido maravilhoso conhecer-te Lyne.
      Espero que 2017 te traga muitas felicidades mesmo.
      Beijinhos :)

      Eliminar
  9. Adorei ler o teu resumo de 2016. Agora que 2017 seja melhor ainda e vou ficar pelo teu cantinho a acompanha-lo!! :3

    Beijinho grandeee!

    ResponderEliminar