Universidades e defesas de notas

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

 Na terça dei por mim a ficar com dores de barriga, cabeça e quase a chorar devido à dificuldade que estava a encontrar a fazer um trabalho. Passo a explicar: tive 18 à minha cadeira favorita, História da Matemática, porém, o professor não dá notas acima de 16 sem que defendamos a nota que obtivemos. Nesta cadeira, a defesa de nota consiste na entrega de um trabalho sobre um desenvolvimento na matemática que não tenha sido abordado na aula. Contudo, nem é disto especificamente que venho falar hoje.
 Trabalhei arduamente o semestre inteiro para esta unidade curricular, esfalfei-me para apreender os conceitos e conteúdos dados pelo docente, correspondi às expectativas nas frequências e lutei para ter a nota que tive. E, por trabalhar arduamente, sou admitida a prova complementar: que bom! (notem o tom irónico da exclamação).

 Sou contra este tipo de avaliação. Afinal, eu, que trabalhei e me esforcei, tenho de provar que mereço o 18, tenho de mostrar que não andei a brincar, e, qualquer outro colega meu que tenha tirado entre 9 e 16 fica com a nota que conseguiu, não tendo de todo que dar provas de que o 12 foi conseguido por sorte.
 Não percebo este método. Garanto que não percebo mesmo. Dizem que beneficia os bons alunos, mas não sei porquê. Já fiz 3 defesas de nota, todas elas no 1º ano do curso. Esta será a minha quarta - se conseguir chegar até ao fim! - e não podia estar cada vez mais revoltada com a injustiça que sinto.
 Sei que costumo ser muito positiva e ver tudo de uma forma alegre, enfrentando as adversidades com a cabeça levantada, mas, este semestre foi um dos piores momentos escolares da minha vida e a única cadeira de que realmente gostei e na qual encontrei prazer a estudar é aquela em que tenho de subir paredes para ficar com a nota que mereço.
 Notem ainda que o meu curso é pequeníssimo, por isso, é super fácil um docente conhecer um aluno e perceber o quanto este sabe e a quantidade de esforço que dedicou à cadeira. (Mesmo que fosse grande, não acredito neste método de avaliação.)
 Bem, agora vou ausentar-me e continuar este trabalho que me está até a dar pesadelos!

24 comentários:

  1. É o meu primeiro ano na universidade, nem sabia que existiam esse géneros de coisas que injustiça, a meu ver a nossa nota é a que temos e não devíamos ter que o estar a provar repetidamente, mas enfim, já me apercebi que a nossa voz não faz diferença..
    Já sigo o blog..
    Beijinhos,
    A Tomé.
    https://atomedisseque.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não devíamos ter de o estar a provar repetidamente", muito bem dito, oxalá os docentes percebessem isso...

      Eliminar
  2. Ridículo mesmo. Eu tive que ir uma vez fazer defesa de nota e mostrei a minha insatisfação à escola e ao professor. Contudo nada mudou, nem a minha nota nem este método ridículo!
    Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  3. Muito injusto mas tu vais conseguir! Pensamento positivo! Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  4. felizmente na minha faculdade esse método não existe (que eu saibda, no mínimo no meu curso não há de certeza), acho muito injusto mesmo! boa sorte :)

    http://lavitainrosaa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Aconteceu-me o mesmo nessa cadeira, e suponho até com o mesmo stor. Acabei por não fazer o trabalho, porque já me tinha comprometido com um trabalho nessas "férias" e não tinha tempo para tudo - até porque o tempo livre que tinha, queria usá-lo para descansar a cabeça depois de um semestre desgastante (como são todos os da licenciatura em matemática). Ou seja, não fiz o trabalho, e fiquei com 16. O mais frustrante é que é um stor que nem sequer dá aulas que justifiquem exigir tal coisa! Temos professores geniais, impecáveis, que são exigentes mas também mostram que são competentes. Quando tal não acontece, não faz sentido exigirem coisas que nem eles são capazes de fazer no seu trabalho! (Queres saber algo engraçado? Esse mesmo stor está a dar-me aulas agora e, na primeira aula, chegou à sala e basicamente disse que não fazia ideia do que iamos dar nas aulas... quanta competência!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Kiara! Ninguém melhor que tu para me compreender nesta exacta situação. Tudo o que disseste descreve o que sinto. Vou fazer o trabalho, mas vou fazê-lo à minha medida.

      Eliminar
  6. É uma estupidez. Já tive três defesas de nota e apenas numa consegui manter. Eles fazem estas provas para baixar notas, não para manter o subir, é mesmo uma vergonha.

    ResponderEliminar
  7. Realmente também não me parece que esse método de avaliação seja imparcial! Se tem de justificar que merece o 18, também quem tirou um 10 deveria provar que não foi por sorte que o conquistou!
    Ainda assim, pensamento positivo que tenho em conta que gosta tanto dessa cadeira vai conseguir!
    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente como eu penso. Infelizmente, não sou eu a docente :)
      Muitooo obrigada!

      Eliminar
  8. Percebo a tua frustração e, sinceramente, acho um bocado parvo esse nível de exigência do professor.

    r: Obrigada, querida Joana! Reparei que mudaste o design do blog por aqui, está ótimo. Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um pouco, principalmente, tendo em conta, às vezes, os professores que o exigem...

      R: tudo créditos da maravilhosa Lyne que me concretizou os meus pensamentos :)

      Eliminar
  9. Nunca tinha ouvido falar em tamanha coisa de "defesa de nota". Na minha universidade não existe nada disto. E sinceramente, é um péssima ideia este método, para além de "queimar" de certa forma os bons alunos, ainda os obriga a trabalhar mais do que aqueles que tiraram 10, esse sim deveriam ser os que deviam defender a sua nota. Mas enfim Joana, sei que és mais forte que estas injustiças e sei que vais conseguir levar até ao fim o teu objectivo, eu acredito em ti e sei que lá no fundo também também acreditas em ti!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é mesmo esse. Isto prejudica os alunos que se esforçam e que trabalham e deixa neutros os alunos que muitas vezes nem querem saber. Garanto que fico triste com isto.
      És uma querida Camila, sempre. E eu não mereço tamanho carinho!

      Eliminar
  10. Adorei o blog! Já sigo :)

    myboulevardblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Resp: Sim alterei pequenas coisinhas e fico feliz que tenhas reparado e gostado Joaninha!

    ResponderEliminar
  12. Fico espantada com as coisas a que um aluno está sujeito...
    Vais conseguir provar que és capaz, acredita, Joaninha! :)
    Beijinho grande e muitas felicidades! <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque nós podemos tudo!!! Beijinhos fofinha.

      Eliminar
  13. Sigo a tua história da defesa da cadeira no Twitter e sei os momentos pelo qual já passaste nesta cadeira. A tua positividade e luz sempre se fizeram notar e radiar o meu feed no Twitter. E é exactamente por essa energia, por mereceres, por te esforçares e por seres a luz que és que vais passar mais esta adversidade e a nota final vai ser muito mais merecida e muito mais valorizada. Afinal, fizeram-te subir paredes para o teu 18 e no final, irás dar-lhes a "satisfação" de manteres o teu 18. Sei que consegues. Pelo menos, tenho a certeza que tentarás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhhhh Carolina, és mesmo Lovely!!!
      Muito muito muito obrigada minha querida. Vocês dão-me forças todos os dias para fazer mais e melhor :)

      Eliminar
  14. A minha faculdade tem exactamente o mesmo metodo, não no mestrado mas na licenciatura. Há cadeiras que não dá uma pessoa trabalhar para o "vinte" mas sim para o 16. Eu detesto discussões enervo-me sempre.

    ResponderEliminar
  15. Sou sincera, nao sabia sequer que se faziam estas coisas até teres partilhado no twitter. Tenho que concordar completamente que é injusto, porque "defendeste" a nota durante o semestre todo. Concordaria, por exemplo, se tivesses uma grande discrepância de notas entre os dois testes e depois tivesses que defender a nota mediana, provando que a partir de uma certa altura começaste a interiorizar e a perceber os conteúdos. Mas, na tua situação, não consigo concordar, nem perceber.
    De qualquer forma, espero que corra bem e que consigas provar que mereces esse 18! Beijinho Ju <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesses casos extremos talvez fizesse sentido uma pequena avaliação ao conhecimento, porque, até no Secundário, são de estranhar... porém, como tu dizes, na minha situação fico mesmo revoltada...
      Obrigada meu anjinho <3

      Eliminar