Aos 3 é de vez #7

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

 Enquanto corria, observava o movimento dos carros e a forma como contornavam as rotundas, sinalizavam a mudança de sentido, entravam nas garagens e todas essas coisas. Foi então que me apercebi que tinha presenciado mais de 10 buzinadelas (foge, as pessoas desta cidade buzinam muito) e todas derivavam de três acontecimentos principais. Assim, aqui ficam 3 razões pelas quais as pessoas buzinam:

  • está um trânsito de fazer ranger os dentes e estão a ficar impacientes, porque têm de ir pôr a comida a estufar, dar banho aos miúdos, namorar um bocadinho, deitar no chão depois de um dia doloroso, simplesmente procrastinar;
  • iam tendo um acidente e/ou alguém fez algo completamente ridículo e, como bons cidadãos que são, querem deixar um aviso para que os outros não passem fora da passadeira, não façam ultrapassagens tolinhas brutas ou não percam atenção outra vez;
  • avistaram alguém conhecido e querem dizer olá, atenção, maior parte das vezes não conhecem a pessoa e desejam apenas fazê-la perceber que é uma menina bonita ou um rapaz jeitoso.
 Lembram-se de mais circunstâncias em que se buzina? Assim para o engraçadas... apetece-me rir, como sempre. Eu sei, esta publicação foi imensamente aleatória. Não faz mal!

52 Semanas | 8: Os melhores filmes infantis que já assisti foram...

sábado, 25 de fevereiro de 2017

video
Filmei isto para mostrar à Inn a incrível agenda dedicada à Disney!

  • A Bela e o Monstro, identificava-me tanto com a leitora assídua e distraída que a Bela representava. Sempre foi a minha princesa favorita pela sua tamanha simplicidade e bondade!;
  • Spirit, um dos primeiros filmes que me fez chorar e verter baba e ranho... pensar só na possibilidade de me separarem assim da minha família - que dor! -, porém, encontrar a amizade longe de casa, a verdadeira amizade - lindo de se ver;
  • A saga da Idade do Gelo, morro de amores pelo grupo de amigos que figura estes filmes e acompanho as suas aventuras desde que sou uma mini Joana;
  • Os Incríveis, ainda no outro dia falei de super poderes e não podia deixar de referir o filme que vejo e revejo, pois nunca é monótono aos meus olhos;
  • Assim, para finalizar: Mickey Mouse, Smurfs e Ratatouille. O primeiro por razões óbvias, o segundo porque adoro criaturas azuis do tamanho de três maçãs e o terceiro porque sou apaixonada por programas culinários e admiro muito esta abordagem infantil!

Três mulheres, Um filme

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

 Assim que li a review da Carol soube que tinha de ver o filme. Já tinha uma mini ideia sobre o que falava o filme, porém, não sabia que era tão poderoso assim. Retrata uma realidade de 1961 que se verificou durante toda a existência humana antiga e que ainda se pode identificar em certos locais, infelizmente. O racismo, atenuado ou evidente, o racismo sempre, associado à diferença de sexos.
 Três mulheres, Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson, trabalharam arduamente para adquirirem os conhecimentos que tinham, além da inteligência extrema que todas tinham. Inicialmente, fazendo apenas trabalho de computador e verificação de cálculos, acabaram por contribuir de maneira diferentes e de extrema importância para um acontecimento histórico: O lançamento em órbita de John Glenn.
 O que admiro mais nestas mulheres é o facto de nenhuma delas procurar directamente a fama, apenas desejavam poder trabalhar no que gostavam de maneira livre e honesta. Sendo mulheres, e negras, sofreram na pele descriminações absurdas (que cada vez voltam com mais força à actualidade). Entre perder 40 minutos de cada vez que queriam ir à casa de banho, porque tinham uma própria e não ficava situada no seu edifício, a terem de ir a tribunal para poderem tirar um curso de engenharia.
 Vi este filme com uma atenção de falcão, atentei os pormenores e aqueceu-me o coração seguir a evolução de cada uma delas e ansiar para que tivessem imenso sucesso. Um filme que nos prende ao ecrã, uns podem considerá-lo lento, porém, tem a quantidade certa de falas, movimentos, acção, sorrisos e lágrimas.
 Uma reflexão um pouco mais íntima: deixou-me bem confortada saber que há pessoas que lutam por direitos iguais para toda a gente, naquela época havia, há 3 mil anos havia e, nos dias de hoje, continua a haver. Não nos esqueçamos disto: é importante apoiar-mo-nos uns nos outros para que seja mais suportável aguentar o dia-a-dia!
 Ainda não viram? Então não percam tempo a ler-me, corram para o ecrã mais próximo e ponham o filme a dar!!!!

A Tempestade

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017


Eu realmente adoro a natureza: a mão da minha mana e a minha!
 Há duas semanas, mais ou menos, o nosso país foi assaltado por uma tempestade enorme... árvores voaram, tectos caíram, luzes fundiram, inúmeros curtos circuitos foram noticiados. As pessoas andavam aterrorizadas, assustadas e refugiavam-se no conforto das suas casas, junto dos que mais amavam com medo de serem vítimas de algum tipo de acidente. Realmente, esta é a única parte que não gosto nos temporais: os estragos físicos, psicológicos, estéticos, etc. Efectivamente, não é a primeira vez que somos "vítimas" destas má disposições da Natureza e todos sabemos que, posteriormente, são investidos milhares de euros para restituir a ordem e a paz nos estragos feitos, para realojar pessoas que ficaram sem nada, para replantar as árvores que voaram... Nem é pelo dinheiro que se gasta, mas sim pelo facto de ser algo que podia ser desnecessário se a Natureza não se zangasse connosco.

52 Semanas | 7: Eu sempre...

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017


  • Nadei, na verdade, a minha mãe inscreveu-me na natação com apenas 6 meses;
  • Gostei de viver em apartamentos, apesar de gostar de vivendas;
  • Fui fanática por Matemática, não é algo recente de todo;
  • Quis viajar o Mundo e começar essa aventura com a minha irmã;
  • Fui muiiiiiiiito ligada aos meus primos no geral, preocupo-me diariamente com eles.




 By the way, estou a participar neste giveway, pois, como vocês sabem, sou muito dada a alimentação equilibrada. Por isso, fica aqui o link, participem à vontade e sejam felizes com estes productos caso ganhem! #acozinhaverde

Aos 3 é de vez #6

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

 E hoje será sobre séries... admito que seria complicado escolher e apresentar-vos apenas três séries, por isso, não vou dizer-vos quais são as minha favoritas. Assim, hoje trago-vos séries de comédia que têm mesmo de ver e, mesmo assim, foi super difícil escolher apenas três, por isso fiz uma pequena batota...
 Eis as escolhidas para hoje:

  • Friends, mentiria se dissesse que esta não está no topo da lista, consumo-a sempre que não me apetece fazer mais nada. As aventuras em que os seis se envolvem deixam-me simplesmente as lágrimas nos olhos de tanto rir e de tamanha emoção. O Chandler e o Joey são as minhas personagens favoritas e não tenho de dizer mais nada. Adorava ter o estilo da Rachel, alguma da insanidade da Phoebe e a organização da Monica. Quanto ao Ross, quem me dera que fôssemos todos tão românticos quanto ele. Mais nada a dizer sobre esta;
  • HIMYM e Modern Family de anos completamente diferentes, bem sei, porém, considero que o humor de ambos não dá para ser comparado, por isso, falo deles juntos. Conceitos igualmente distintos, mas uma coisa têm em comum: ao longo da série, ficamos sempre admirados com a inovação que conseguem colocar nos episódios. De forma crua e fria, as minhas personagens favoritas são o Marshal e o Phil, respectivamente.
  • New Girl e Two Broke Girls e estas duas fazem-me rir do início ao fim de cada episódio. Completamente absurdas as situações em que as personagens são colocadas, porém, óptimos exercícios para os abdominais. O Winston, da 1ª série, deixa-me absolutamente alegre e a o Earl, da 2ª série, abre-me o sorriso de todas as vezes que faz uma aparição.
 De forma breve, deixo-vos estas pequeninas sugestões esperando que vos animem as tardes ou os serões e que possam partilhar boas gargalhadas com os vossos a assistir a estes programas.
 Deixem sugestões de séries de comédia que achem que valem mesmo muito a pena.

52 Semanas | 6: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam…

sábado, 11 de fevereiro de 2017


  • VOAR, sempre foi algo que fez parte dos meus sonhos, não para chegar mais rápido a algum lugar ou algo desse género, apenas para passear de um lado para o outro livremente e aproveitar as paisagens de maneira diferente;
  • tornar-me invisível: quantas vezes já vos passou pela cabeça que se tivessem o poder da invisibilidade podiam evitar uma série de momentos constrangedores? Pois, seria excelente;
  • ter memória fotográfica, sou muito boa a memorizar os sítios onde vi as coisas e a lembrar-me de detalhes específicos, mas, ter esta memória mais como a Lexie de Anatomia de Grey era excelente, principalmente para as frequências!!!;
  • cozinhar na perfeição, como a minha mãe e a minha avó, afinal, este é um super poder gigantesco que todas as mães e avós partilham de maneira tão especial;
  • fazer crescer árvores e plantas do nada, apenas com a capacidade da mente, para evitar que a Natureza se degrade.

Festejar

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Calendário Mensal da Ink+volt recomendado pela Mónica
 Entreguei finalmente o trabalho de História e não podia estar mais aliviada. Sei que podia ter dado mil vezes mais de mim, porém, envolvi-me demasiado em leituras e pesquisas e descurei a escrita e a estruturação do trabalho. Bem, ao menos tentei. Só isso vale bastante. Não desisti, apesar da enorme vontade. Obrigada por terem estado desse lado e me terem apoiado nesta fase. Agora vou descansar nos próximo quatro dias - embora já esteja em aulas - para depois começar e arrasar este semestre!

 Por aqui já organizo as coisas para mais um ano em cheio. E vocês?

Diário de Uma Condutora #10

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

 Conduzir deixa-me cheia de adrenalina e com um sentimento de tranquilidade difícil de igualar. Adoro poder pegar na chave do carro da minha mãe e sair, muitas vezes sem saber exactamente o que vou fazer, só mesmo pela felicidade de conduzir, pôr a chave na ignição, ligar o carro, ajustar as mudanças, tirar o pé da embraiagem. Talvez tenha herdado isto da minha mãe, não sei, também adorou sempre conduzir e agarrar o volante. Assim como o meu avô, este também não queria que lhe tirassem a carta de condução, pois apreciava o andar de carro sem preocupações. Eu não descurei o gosto da família... e ainda bem!!!

52 Semanas | 5: Fazem parte da minha wishlist...

sábado, 4 de fevereiro de 2017


  • a longo prazo, um Opel Adam ou um Volkswagen Up!, antes queria um Fiat 500 ou um Mini Cooper, mas, depois percebi que algo mais simples, barato e igualmente confortável me bastava;
  • a curtíssimo prazo, umas calças de ganga brancas ou pretas, o que me der na cabeça quando as estiver a comprar;
  • ir a Budapeste, Hungria. Tenho sonhado quase diariamente com esta viagem;
  • comer sushi (isto é a saudade a falar) ontem, hoje e amanhã;
  • todos os produtos da The Body Shop, se um anjinho caísse na minha conta bancária.

Amarelinha #3

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

 Ando aqui a magicar o próximo destino fora do país da Amarelinha. Adorava do fundo do coração que fosse Budapeste na Hungria... seria, sem sombra de dúvida, um sonho tornado realidade. Se por acaso conseguir ir lá brevemente, o que recomendam? O que devo ver, visitar e sítios que achem que eu gostaria de parar para comer qualquer coisa? Talvez as vossas sugestões me deixem ainda mais ansiosa e preparada para planear tudo direitinho...

 E vocês onde gostavam de ir?