Diário de Uma Condutora #10

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

 Conduzir deixa-me cheia de adrenalina e com um sentimento de tranquilidade difícil de igualar. Adoro poder pegar na chave do carro da minha mãe e sair, muitas vezes sem saber exactamente o que vou fazer, só mesmo pela felicidade de conduzir, pôr a chave na ignição, ligar o carro, ajustar as mudanças, tirar o pé da embraiagem. Talvez tenha herdado isto da minha mãe, não sei, também adorou sempre conduzir e agarrar o volante. Assim como o meu avô, este também não queria que lhe tirassem a carta de condução, pois apreciava o andar de carro sem preocupações. Eu não descurei o gosto da família... e ainda bem!!!

9 comentários:

  1. Tal e qual!
    Também eu adoro conduzir! Sensação tão boa!

    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Acabei de tirar a carta de condução e vi-me neste post. Neste momento, sinto o mesmo e espero não deixar de sentir, é uma sensação tao boa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma sensação formidável. Parabéns Lis :)

      Eliminar
  3. Também amo conduzir e sinto-me assim como tu :)

    ResponderEliminar
  4. Eu acabei há pouco tempo, mas não me sinto capaz de andar sozinha. Agora sim começa o verdadeiro berbicacho. Prefiro companhia no carro. XD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com tempo vai acontecer, depois falamos sobre como é melhor :)

      Eliminar
  5. Eu também adoro conduzir e neste momento, ao fim de 2 anos de carta posso dizer que ainda me dá essa sensação. Contudo em dias como esse na imagem prefiro realmente não conduzir, não porque não goste mas porque fico muito cansada de toda a confusão que é a chuva, o movimento das escovas do parabrisas, e assim de tudo o trânsito caótico.

    http://nossaimag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu aprendi a conduzir em dias assim, por isso, identifico-me bastante mais! :)

      Eliminar
  6. Eu ainda não acabei de tirar a carta e, por isso, ainda tenho alguns receios na estrada. Mas pelo que pude perceber também gosto muito - excepto a parte de ter um homem a reclamar do mais pequeno erro que cometa.

    ResponderEliminar