Amarelinha #4

segunda-feira, 17 de abril de 2017

 Na passada terça-feira, fomos festejar o aniversário da minha querida mãe a Guimarães, tínhamos o tempo todo para nós até às seis e aproveitámos para dar bom uso às nossas pernas e caminhar pelas bonitas ruas desta cidade.
 Como é óbvio, se ainda não tiveram oportunidade de visitar este cantinho cheio de história e encanto, não percam mais tempo e marquem já um dia na vossa agenda.
 Uma vez que vamos lá com alguma regularidade, decidimos visitar a Plataforma das Artes e Criatividade, a Casa da Memória e vaguear pelas ruas antigas.
 Na Plataforma das Artes, um museu gigante, muito simples e fantástico, podemos ver a exposição permanente e ainda algumas temporárias, por exemplo, uma fotográfica temporária: Desinterrância - O lugar do Morto é o lugar da Fotografia, que é bem intensa e reflecte profundamente sobre a morte e a vida, obra de Edgar Martins.
Os Pirómanos
 Também até 4 de Junho, está a decorrer uma exibição d'Os Pirómanos, por Rui Moreira, que envolve desenhos lindíssimos e cheios de detalhes que, creio eu, pretendem transmitir o decorrer do tempo humano e a dedicação meticulosa.
Cosmic, Sonic, Animistic
 Além destas, temos aquela a que chamam permanente, até ao final do ano e a minha favorita: Cosmic, Sonic, Animistic. Desta exposição, agrada-me, principalmente, a parte geométrica, conjuntos de peças colocados com algum rigor que criam variações e formas de uma aleatoriedade quase pensada. Esta é ainda constituída por muita arte Africana e pré-Colombiana, podemos mesmo ver máscaras que fazem ou fizeram parte de rituais religiosos destas regiões e de diferentes locais delas.
Almoço

 A seguir a esta visita, parámos numa das pastelarias mais antigas e conhecidas da cidade para comer qualquer coisa, com uma vista incrível serviram-me uma pescada grelhada que me soube mesmo bem!!! Continuámos a visita com uma caminhada que deve ter durado pelo menos hora e meia.
 Seguimos para a Casa da Memória, instalada numa fábrica antiga completamente renovada, deixando apenas as formas dos telhados e a estrutura principal. Nas duas grandes salas que a constituem temos oportunidade de conhecer com mais pormenor a história de Guimarães e perceber como o tempo se desenvolveu na cidade. Além disso, é foco de workshops e actividades constantes para todo o tipo de idades. Precisamente no dia em que a visitámos, tinha uma oficina de cerâmica a decorrer e uma sessão de cozinha para crianças. Fantástico!

 Não percam a oportunidade de visitar estes sítios se tiverem oportunidade. Gostei mesmo muito e espero voltar rapidamente ao Berço de Portugal para visitar outros espaços.
 Desde já peço verdadeiramente desculpa pela minha distância do blogue. Tenho andado absolutamente concentrada na componente social e quase não tenho tido tempo para as redes sociais. Porém, sinto que vai melhorar daqui em diante!

3 comentários:

  1. Já ando para ir a Guimarães à muito tempo....

    ResponderEliminar
  2. Quando for a Guimarães, tenho que ir a esses sítios. Obrigada pelas sugestões :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Obrigada por esta fantástica partilha!
    Sou de Lisboa e, do Norte, somente conheço o Porto, com muita pena minha. :(

    Estranha Forma de Ser Jornalista
    http://estranhaformadeserjornalista.blogspot.pt/

    ResponderEliminar